A Teoria de Tudo

Finalmente, eu assisti A Teoria de tudo. Um filme de amor. Conta a história de Stephen Hawking desde o período de estudante de doutorado, passa pelo descobrimento da sua doença e pelo seu sucesso como físico. Muito interessante também perceber a genialidade do físico e sua vulnerabilidade ao se deparar com os desafios da sua nova condição de vida. O filme é baseado no livro de sua esposa, Jane Hawking.

A-TEORIA-DE-TUDO-

Eddie Redmayne, o ganhador do Oscar pelo papel de Stephen é impressionante. Ele demonstra uma linguagem e adaptação corporal fantástica. Felicity Jones é Jane, a doce e tímida garota que dedicou a sua vida ao cuidado do homem que amava e da família que eles formaram.

A trilha sonora tem muitos elementos de música clássica e eletrônica. O figurino também me encantou. O filme nos leva a reflexão sobre o sentido da vida e a importância de valorizar as pessoas que estão ao nosso lado. Fofo recomenda!

Stephen e Jane na ficção e na vida real

Stephen e Jane na ficção e na vida real

Simplesmente acontece

Sabe aquele dia em que você só quer ver um filme bem leve e amorzinho? Simplesmente acontece é um destes filmes. Ele conta a história de Rosie e Alex, amigos inseparáveis. Feitos um para o outro. Mas eles vivem os desencontros e as confusões da vida em busca de seus sonhos e realizações.

O filme é divertido e como eu não conhecia a história, tive algumas surpresas… é um romance britânico, o que me agrada porque me dá a impressão de que há mais carinho  e delicadeza do que nos filmes americanos. Lily Collins (a Branca de Neve de Espelho, espelho meu) e Sam Claflin (de Jogos Vorazes) são os protagonistas.

Baseado no livro de Cecelia Ahern, a mesma autora de PS Eu te amo, que se tornou best seller e um lindo filme, feito para chorar baldes!

A história me fez relembrar alguns sentimentos de adolescência e me fez agradecer por já ter passado dessa fase… Um final feliz e um pouco de romance para alegrar o dia.

Se eu Ficar

Se Eu Ficar é um filme daqueles para assistir com uma caixinha de lenços do lado. O drama conta a história de Mia Hall (Chloe Grace Moretz), uma adolescente muito talentosa, apaixonada pelo violoncelo e por Bethoveen. Mia começa um relacionamento com Adam (Jamie Blackley), o garoto popular da escola e roqueiro em ascensão. Ela precisa escolher se fica com o rapaz ou investe no sonho de estudar na famosa escola de música Juilliard. Filha de pais roqueiros descolados a garota vê sua vida mudar drasticamente após um acidente de carro.

Confesso que chorei mais do que quando assisti a Culpa é das Estrelas…

O filme, começa bem. A família é responsável pela parte cômica, com diálogos engraçados e situações leves. A melhor amiga Kim (Liana Liberato) também é divertida. Na metade final, o longa perde um pouco do ritmo e vira dramalhão mesmo.

Mia fica vagando pelo hospital, relembrando momentos de sua vida enquanto “a luz” fica rondando a garota. A trilha sonora é bem divertida e diversificada, misturando rock e música clássica.

Se Eu Ficar

O filme é baseado no livro de Gayle Forman, best seller desde sua estreia, ficando atrás apenas de a Culpa é das Estrelas. A obra foi relançada no Brasil pela Editora Novo Conceito, que também adquiriu os direitos da continuação, chamada Para Onde Ela Foi, que relata o amor do casal do ponto de vista de Adam.

A Culpa é das Estrelas

Semana do Dia do Namorados. Tá certo, eu sei que atualmente todo mundo só quer saber da Copa do Mundo. Mas, romântica incurável como eu sou, resolvi falar de duas coisas que adoro: amor e cinema.

Assisti a este lindo filme que me encantou. A culpa é das estrelas conta a história de Hazel Grace Lancaster, uma adolescente que vive com câncer, faz uso de uma droga experimental e tem como companhia seu balão de oxigênio. Por insistência da mãe ela aceita participar de um grupo de apoio, onde conhece Augustus Waters. Os dois tem um senso de humor muito particular e gostam de fazer piadas com a situação em que se encontram. Hazel tem medo de machucar as pessoas, mas Gus não pensa dessa forma. Uma viagem até Amsterdã pode mudar esses sentimentos.

A nova queridinha de Hollywood, Shailene Woodley é Hazel. A jovem atriz tem dado o que falar no mundo das celebridades devido ao seu jeito tranquilo e hippie. É comum vê-la descalça em tapetes vermelhos e com visual clean.

Em entrevista recente a revista Vanity Fair, ela conta que quase desistiu de atuar devido a pressão que sentiu após fazer sucesso como a filha de George Clooney no filme Os Descendentes.

Shailene mudou o visual especialmente para o filme e doou seus cabelos para uma organização que fornece perucas para crianças com câncer.

Ansel Elgort dá vida a Gus. O rapaz é um fofo e faz sucesso com as garotas. Fato interessante: os protagonistas já trabalharam juntos no filme Divergente, onde interpretaram irmãos.

O livro / Hazel e Gus

Baseado no livro de mesmo nome escrito por John Green. O romance é o mais vendido no Brasil desde setembro de 2013. O autor junto com seu irmão tem um canal de sucesso no Youtube.

Sim, o filme é triste. Mas tem um ritmo legal e tem momentos leves e divertidos. A ingenuidade do primeiro amor.  A capacidade de rir de si mesmo,  a força que ambos demonstram ao lidar com suas famílias e com as limitações de suas doenças trazem. Podia ser um filme bobo de menina, porém o elenco deixa uma boa história ainda mais cativante.

 

Breakfast at Tiffany’s

Audrey Hepburn é uma musa. Uma lenda. Uma diva. Em Breakfast at Tiffany’s, filme baseado no livro de Truman Capote, gravado em 1961 ela é uma mulher glamurosa que recebe dinheiro de homens e vive com um gato sem nome numa casa bagunçada. Na tradução brasileira o título é Bonequinha de Luxo e acaba tirando um pouco da graça. Afinal a cena em que ela toma café da manhã, usando o vestido preto Givenchy, com aquelas luvas elegantes em frente a vitrine da Tiffany’s é uma das mais famosas do cinema! E pensar que eles queriam Marilyn Monroe para o papel de Holly.

Recentemente foi lançado no Brasil um livro de Sam Wasson, Quinta Avenida, Cinco da manhã: Audrey Hepburn, Bonequinha de Luxo e o surgimento da mulher moderna. O livro é muito interessante, principalmente para os fãs do filme. Tem detalhes sobre as filmagens e um mapa com os locais que serviram de locação. Também fala sobre a mudança nos papéis femininos após os anos 50. Eu sou apaixonada pelo filme, por ela e pela loja. E agora, a Tiffany’s tem uma loja em Brasília! Sonho em um dia, ter uma jóia da Tiffany’s…

Dean Karnazes

Li um livro chamado “50 Maratonas em 50 dias: Segredos que aprendi correndo” do ultramaratonista americano Dean Karnazes. Li em apenas dois dias porque eu simplesmente não conseguia parar de me impressionar com a força e a motivação dessa pessoa para cumprir uma rotina tão estressante! Ele deixou um emprego em um escritório para se tornar um atleta profissional, um ultramaratonista daqueles que correm 150 km de uma vez… Eu, que sou uma corredora ainda em preparação para minha primeira meia maratona, me impressionei com a determinação e força de vontade deste homem.

No livro, ele fala sobre um desafio que ele mesmo se impôs: correr uma maratona por dia, em cada um dos 50 estados americanos em 50 dias consecutivos. Algumas provas foram realizadas em datas diferentes das originais para que ele pudesse cumprir seu cronograma. Ele participou de provas pequenas e também de maratonas famosas, como a de Nova York e Boston. Em algumas cidades, Karnazes correu acompanhado de poucas pessoas, em outras ele teve a companhia de milhares de corredores.

As histórias são impressionantes. Ele fala da garota que correu sua primeira maratona e concluiu a prova tendo que vencer seu próprio medo. Fala do japonês que “gastou” sua lua de mel para acompanhar o desafio. Fala das bolhas nos pés, da saudade da família, da dor e do cansaço que ele mesmo precisou enfrentar para concluir essa epopéia.

Não é preciso ser corredor, nem atleta para aproveitar essa leitura. Sim, o livro nos faz aprender muito sobre como ser um corredor mais preparado. Mas também nos faz pensar que podemos nos surpreender com a capacidade que nosso corpo e mente podem ter.

Quando estou correndo consigo deixar todas as preocupações e neuras no chão. Naqueles minutos, em que apenas eu e Deus estamos em contato eu escuto meu corpo e trabalho as minhas dificuldades. Ali não existem pacientes, salto alto, maquiagem… Sou apenas eu. Meu suor. Meus músculos. Eu consigo sentir a minha respiração e penso no movimento, no ritmo das passadas e no objetivo, que é a chegada. Vou usar aqui, as palavras do próprio Dean:

“A maratona arranca sem dó as camadas externas de nossas defesas e deixa o humano cru, vulnerável e nu. É aqui que se vislumbra a alma de um indivíduo. Cada insegurança e falha de caráter fica aberta e exposta para todo mundo ver. Nenhuma comunicação é mais real, nenhuma expressão é mais honesta. Não sobra nada para esconder. A maratona é o grande equalizador. Cada movimento, cada palavra pronunciada e não pronunciada é verdade radiante. O véu foi removido. Esses são os momentos intensos da interação humana, para os quais eu vivo”.

Para saber mais sobre os livros e sobre os projetos de Dean Karnazes (em inglês), acesse o blog na Runner’s World ou seu site oficial.

Foto: Runner’s World

Fofo Indica: Mandalas

Gosto muito de desenhar, recortar, criar cartões e presentes. Tenho muitos lápis, adesivos e “cacarecos” para meus trabalhos manuais. Também gosto muito de entrar em livrarias e descobrir novidades.

Outro dia encontrei uma coleção chamada Mandalas de bolso. São 6 pequenos livros, com 46 ilustrações de mandalas para colorir. As mandalas são representações geométricas de energia, da relação entre o ser humano e do universo. Descobri que esse exercício de pintura também auxília o autoconhecimento e a diminuição do estresse. Também existem livros de pintura com mandalas catalãs, egípcias… Tem para todos os gostos!

Comecei a pintar e também já “iniciei” algumas pessoas da minha família. É uma experiência muito interessante. Os livros são encontrados nas principais livrarias e também pela internet. Fica a dica!