Irmãos

Uma das minhas primeiras lembranças de infância é a do dia em que você nasceu. Nosso pai sempre teve gosto pela tecnologia e costumava gravar fitas de áudio. Então já ouvi uma pequena Ju cantando… “eu quelia um nenê”! Hahaha

E aí eu desenhava você, loura e de olhos azuis. Até que você nasceu. Me lembro de ficar presa na cozinha com a Nana porque uma cigarra enorme tinha entrado na casa. Sei que me irritei com o medo da nossa irmã mais velha e sai correndo dali, enfrentando “o monstro”. Tá certo, até hoje não sou fã dessas criaturas cantantes, mas ainda não entendo esse pânico de vocês…

Então você chegou em casa. Eu estudava no jardim de infância e lembro da Nana me buscar e falar sobre você enquanto subíamos o elevador. As recomendações eram que eu não podia fazer barulho e nem te pegar sozinha. O quarto estava meio escuro, para proteger seus olhos de bebê. Eu fiquei na ponta dos pés para te ver. E lembro que você já tinha brincos nas orelhas! Parecia um filhotinho, toda delicada, minha bonequinha.

Mais de 20 anos depois deste episódio, me pego pensando nisso porque hoje meu afilhado se tornou um irmão mais velho. Que delícia vai ser acompanhar estes dois pequenos se conhecendo e crescendo juntos! Saudades de você, irmãzinha.

Anúncios