Mais cartas de amor

Conheci um site muito lindo chamado More love letters. Tudo começou quando Hanna Brencher se mudou para Nova York e percebeu que a vida na Big Apple não seria tão glamourosa quanto ela imaginou. Ela ficou deprimida e encontrou conforto ao escrever. Começou como um diário, depois ela passou a escrever e espalhar cartas de amor, apoio e força pela cidade. Daí ela começou um site onde perguntava se as pessoas precisavam receber cartas assim. Ela acabou recebendo tantos pedidos que não conseguiu mais responder sozinha.

Hoje qualquer pessoa pode ajudar escrevendo cartas para alegrar o dia de alguém desconhecido. A equipe do site escolhe algumas histórias e qualquer um pode enviar uma correspondência. Você também pode indicar um amigo ou familiar para receber cartas de pessoas do mundo todo! Ainda existe uma sessão onde as pessoas enviam as cartas que foram encontradas pelo mundo. Achei uma ideia linda e tão delicada… Eu com certeza adoraria receber. Por enquanto, todas as mensagens são em inglês, mas já existe uma ideia para levar este projeto para outros países. Fofo recomenda!

Divertida Mente

Depois de Monstros S.A., Procurando Nemo e Up! A Pixar está de volta com um filme fofíssimo! Em Divertida Mente, o cérebro da garotinha Riley é a sala de controle de suas emoções: Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Nojinho. Quando os pais da menina decidem deixar a cidade natal de Minessota para viver em São Francisco, suas emoções precisam ajudá-la a se adaptar e crescer.

A versão original conta com as vozes de Amy Poehler, Mindy Kaling, Bill Hader, Lewis Black e Phyllis Smith. No Brasil, a dublagem foi feita por Miá Mello, Dani Calabresa, Katiuscia Canoro, Otaviano Costa e Léo Jaime. Os personagens são lindos, as cores e ambientes se modificam conforme as mudanças vão acontecendo com Riley. Também é muito divertido poder ver a sala de controle dos adultos da história. Ah, e chegue cedo…Não deixe de ver o curta amorzinho “Lava” que passa durante os trailers.

Fofo recomenda!

divertidamente

Irmãos

Uma das minhas primeiras lembranças de infância é a do dia em que você nasceu. Nosso pai sempre teve gosto pela tecnologia e costumava gravar fitas de áudio. Então já ouvi uma pequena Ju cantando… “eu quelia um nenê”! Hahaha

E aí eu desenhava você, loura e de olhos azuis. Até que você nasceu. Me lembro de ficar presa na cozinha com a Nana porque uma cigarra enorme tinha entrado na casa. Sei que me irritei com o medo da nossa irmã mais velha e sai correndo dali, enfrentando “o monstro”. Tá certo, até hoje não sou fã dessas criaturas cantantes, mas ainda não entendo esse pânico de vocês…

Então você chegou em casa. Eu estudava no jardim de infância e lembro da Nana me buscar e falar sobre você enquanto subíamos o elevador. As recomendações eram que eu não podia fazer barulho e nem te pegar sozinha. O quarto estava meio escuro, para proteger seus olhos de bebê. Eu fiquei na ponta dos pés para te ver. E lembro que você já tinha brincos nas orelhas! Parecia um filhotinho, toda delicada, minha bonequinha.

Mais de 20 anos depois deste episódio, me pego pensando nisso porque hoje meu afilhado se tornou um irmão mais velho. Que delícia vai ser acompanhar estes dois pequenos se conhecendo e crescendo juntos! Saudades de você, irmãzinha.

Meu dia na Tiffanys

Eu adoro jóias. Elas me passam uma ideia de eternidade, beleza e sofisticação. Lembro de bem pequena fuçar na caixa de jóias da minha mãe e andar pela casa enrolada em colares de pérolas! Hollywood apenas ajudou a aumentar o meu fascínio! Marilyn Monroe, Elizabeth Taylor, Grace Kelly… todas sempre apareceram deslumbrantes nos filmes. O tapete vermelho das premiações atuais também servem de passarela para as estrelas desfilarem brilho e glamour. Mas, na minha opinião, a diva Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo foi quem mais marcou. Tanto que meu sonho de consumo é uma joia da Tiffany & Co.

Café da manhã na Tiffanys

Café da manhã na Tiffanys. 

Enquanto a ida a New York não chega, me contento em ir a loja de Brasília. Da primeira vez, passei por perto, olhei de longe, mas não tive coragem de entrar. Há poucos dias, meu marido me levou lá. Eu estava de pé quebrado, de botinha. Como não conseguia andar, pegamos uma cadeira de rodas para que eu pudesse passear no shopping. Ao entrar, já fomos recebidos por uma vendedora com um enorme sorriso, uma fofa! Ela fez questão de me mostrar as joias e me deixou experimentar todos os anéis! Quase tive um ataque cardíaco! Gente, eles brilham muito mais do que eu poderia imaginar. Também pude conhecer as peças em platina e prata, além de objetos de decoração para a casa, para bebês e acessórios em couro.

Holly na Tiffanys

Holly na Tiffanys

A vendedora me falou sobre os tipos de lapidação dos diamantes, a história da marca e até me indicou um filme “O grande Gatsby” com Leonardo di Caprio. As joias (de tirar o fôlego!) utilizadas nesta produção são todas da Tiffanys. Outro filme que tem uma cena fofa na famosa joalheira é “Doce Lar“, com Reese Witherspoon e Patrick Dempesey.

O Grande Getsby

O Grande Getsby

Um pedido de casamento na Tiffanys - Doce Lar

Um pedido de casamento na Tiffanys – Doce Lar

Ainda não tenho o meu diamante na caixinha azul, mas tenho lembranças desse dia memorável e ainda recebi um catálogo maravilhoso. Como diria Holly Goolightly: Nada de ruim pode te acontecer na Tiffanys.

Foto: Divulgação

Alianças

Solitários

Solitários

A minha pessoa

Em 2005, eu era uma estudante universitária. Estava começando a entender este mundo da Enfermagem, dos hospitais. E então eles chegaram. Os residentes do Seattle Grace Hospital: Meredith Grey, Izie Stevens, George O’ Malley, Alex Karev e Cristina Yang. Poder ver que aquele grupo de residentes tinha medos e dúvidas tão parecidas com as minhas foi um alívio. E uma diversão.

No começo, eu não gostava muito da Cristina. Seus comentários sempre tão ácidos, a paixão pelo trabalho e os movimentos perfeitos. Seu jeito tão “tubarão” de ser… Aí a amizade dela e Meredith vai aumentando e se torna o relacionamento mais forte do seriado. E então ela define “a minha pessoa”.

Quer uma declaração maior do que essa? Uma amizade cheia de carinho, sarcasmo, dança e tequila. Tão verdadeira e segura. Daquelas que queremos na vida real.

A Drª Yang é mais do que isso. Ela já passou por poucas e boas! Foi deixada no altar, perdeu o pai, sobreviveu a um acidente de avião e ao trauma pós tiroteio, cantou Like a Virgin no Centro Cirúrgico… Sem contar as cirurgias mais complicadas e os desfechos sempre incríveis!

Muitas vezes quando já estava trabalhando na Cardiologia, eu conseguia ligar os casos dela às experiências que eu tinha no hospital. A cirurgiã cardíaca ia se orgulhar da enfermeira aqui!

E no final da 10ª temporada, Cristina se despediu. A atriz Sandra Oh não renovou seu contrato. Apesar disso, ela deu vida a uma das personagens mais emblemáticas da TV americana.Os roteiristas de Grey’s Anatomy vão ter muito trabalho na nova temporada.

E nós, vamos sentir saudades.

Meredith e Cristina

Meredith e Cristina

Dia da Enfermagem

12 de Maio, dia do nascimento de Florence Nightingale. Hoje começa a semana da Enfermagem no Brasil e em vários países do mundo. É dia de festa e de comemorações em hospitais e faculdades. Começam cursos e mesas redondas dos mais váriados tipos. Para mim, é uma semana para refletir sobre a profissão que escolhi. É tão difícil e ao mesmo tempo tão gratificante ser enfermeiro. Temos muitas responsabilidades e ainda existem tantas pessoas que não valorizam o nosso trabalho! Alguns pacientes nos desejam mil felicidades e agradecem a cada palavra e procedimento. Outros nos tratam mal e só faltam partir para a agressão física. A sensibilidade fica a flor da pele. Vemos a vida e a morte tão de perto. Quantas vezes não vemos pacientes com prognósticos ruins melhorarem? Quantas vezes não puxamos o carro de emergência para a beira de um leito e somos surpreendidos? Também presenciamos perdas inesperadas e para mim, nunca fica mais fácil. Alguns dizem que tem que se tornar frio para ser um bom enfermeiro. Pois para mim, ser sensível não diminui minha habilidade técnica.  O cotidiano hospitalar é corrido, é suado, é frustrante às vezes. Mas também é cheio de sorrisos e de superação. Parabéns a todos os profissionais da enfermagem!

Correr

Correr era algo completamente estranho para mim. Nunca fui uma pessoa de muito fôlego e sempre achei que se começasse a correr, provavelmente iria cair de cara no chão! Me aventurei na minha primeira corrida por causa da minha irmã. Era uma prova de revezamento e eu iria correr 4 km. Fui com a cara e a coragem.  O primeiro km foi tranquilo, no segundo já comecei a pensar porque eu tinha aceitado participar. No terceiro, achei que meu coração iria sair pela boca. Logo, eu tinha terminado a minha primeira prova. Estava tão vermelha e suada, a ponto de ter um ataque cardíaco… mas estava tão feliz e animada que nem consigo explicar! Essa primeira corrida aconteceu em 2007.

Hoje, correr faz parte de mim. Sou completamente viciada em serotonina! Já participei de provas em Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Também corri em Salvador e Fortaleza, mas foram apenas treinos. Já participei de provas de 5, 8 e 10 km. Tenho 16 medalhas penduradas na parede. E quero muito mais.

O mais interessante nisso tudo é que muita gente se aproximou de mim para dizer que eu sou uma fonte de inspiração. Pessoas que eu admiro no trabalho e na vida pessoal, vieram dizer que se orgulham de mim  por causa da corrida.  Não sou nenhuma campeã. Meu tempo não chega perto de recorde, mas correr é muito mais do que isso. vou usar as palavras do Dean Karnazes: “A maratona arranca sem dó as camadas externas de nossas defesas e deixa o humano cru, vulnerável e nu. É aqui que se vislumbra a alma de um indivíduo. Cada insegurança e falha de caráter fica aberta e exposta para todo mundo ver. Nenhuma comunicação é mais real, nenhuma expressão é mais honesta. Não sobra nada para esconder. A maratona é o grande equalizador. Cada movimento, cada palavra pronunciada e não pronunciada é verdade radiante. O véu foi removido. Esses são os momentos intensos da interação humana, para os quais eu vivo”.

Agora, eu estou me preparando para a minha primeira meia maratona. Tenho certeza de que vai ser maravilhoso, apavorante e perfeito… E você, não vai querer experimentar essas sensações também?