Divertida Mente

Depois de Monstros S.A., Procurando Nemo e Up! A Pixar está de volta com um filme fofíssimo! Em Divertida Mente, o cérebro da garotinha Riley é a sala de controle de suas emoções: Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Nojinho. Quando os pais da menina decidem deixar a cidade natal de Minessota para viver em São Francisco, suas emoções precisam ajudá-la a se adaptar e crescer.

A versão original conta com as vozes de Amy Poehler, Mindy Kaling, Bill Hader, Lewis Black e Phyllis Smith. No Brasil, a dublagem foi feita por Miá Mello, Dani Calabresa, Katiuscia Canoro, Otaviano Costa e Léo Jaime. Os personagens são lindos, as cores e ambientes se modificam conforme as mudanças vão acontecendo com Riley. Também é muito divertido poder ver a sala de controle dos adultos da história. Ah, e chegue cedo…Não deixe de ver o curta amorzinho “Lava” que passa durante os trailers.

Fofo recomenda!

divertidamente

Para sempre Alice

Mais um filme que me encantou. Na história, Alice uma famosa professora de linguística que começa a ter lapsos de memória, esquecendo palavras e se perdendo nas ruas de Nova York. Ao investigar o motivo, ela descobre ser portadora de Alzheimer precoce. Essa descoberta testará os seus vínculos familiares e a levará a perder o que ela mais preza, sua capacidade de se comunicar com clareza.

O filme mostra o medo e a angústia de Alice quando ela começa a se perder de quem era. As dificuldades encontradas pelo marido, que deixa de ser um parceiro e passa a ser um cuidador. As diferenças nas atitudes dos filhos, em relação a querer ou não saber se eles também são portadores da doença e a adaptação à nova vida da mãe.

O tema é muito delicado e foi abordado de forma sensível e bonita. O mais interessante, na minha opinião, foi poder ver os sintomas iniciais e a visão do familiar que também se torna um cuidador. Um dramão, daqueles que nos fazem pensar em como a vida pode se transformar completamente, independente das nossas vontades. Para renovar nossa vontade de viver e nos lembrando de viver o momento e aproveitar o agora.

Julianne Moore ganhou vários prêmios, incluindo o Globo de Ouro, Bafta e o Oscar por este papel.

A Teoria de Tudo

Finalmente, eu assisti A Teoria de tudo. Um filme de amor. Conta a história de Stephen Hawking desde o período de estudante de doutorado, passa pelo descobrimento da sua doença e pelo seu sucesso como físico. Muito interessante também perceber a genialidade do físico e sua vulnerabilidade ao se deparar com os desafios da sua nova condição de vida. O filme é baseado no livro de sua esposa, Jane Hawking.

A-TEORIA-DE-TUDO-

Eddie Redmayne, o ganhador do Oscar pelo papel de Stephen é impressionante. Ele demonstra uma linguagem e adaptação corporal fantástica. Felicity Jones é Jane, a doce e tímida garota que dedicou a sua vida ao cuidado do homem que amava e da família que eles formaram.

A trilha sonora tem muitos elementos de música clássica e eletrônica. O figurino também me encantou. O filme nos leva a reflexão sobre o sentido da vida e a importância de valorizar as pessoas que estão ao nosso lado. Fofo recomenda!

Stephen e Jane na ficção e na vida real

Stephen e Jane na ficção e na vida real

Simplesmente acontece

Sabe aquele dia em que você só quer ver um filme bem leve e amorzinho? Simplesmente acontece é um destes filmes. Ele conta a história de Rosie e Alex, amigos inseparáveis. Feitos um para o outro. Mas eles vivem os desencontros e as confusões da vida em busca de seus sonhos e realizações.

O filme é divertido e como eu não conhecia a história, tive algumas surpresas… é um romance britânico, o que me agrada porque me dá a impressão de que há mais carinho  e delicadeza do que nos filmes americanos. Lily Collins (a Branca de Neve de Espelho, espelho meu) e Sam Claflin (de Jogos Vorazes) são os protagonistas.

Baseado no livro de Cecelia Ahern, a mesma autora de PS Eu te amo, que se tornou best seller e um lindo filme, feito para chorar baldes!

A história me fez relembrar alguns sentimentos de adolescência e me fez agradecer por já ter passado dessa fase… Um final feliz e um pouco de romance para alegrar o dia.

Tempo de Despertar

Neste filme de 1990, Robin Williams vive o Dr. Sayer, um neurologista que nos anos 60, começa a trabalhar em um hospital psiquiátrico. Lá ele começa a perceber que os pacientes, apesar de catatônicos, conseguem ser estimulados com o uso de uma bola de baseball, por exemplo. O médico, diferente de seus colegas, acha que os pacientes estão apenas adormecidos. Ele então decide experimentar uma nova droga, L Dopa, que estava sendo bem aceita em pacientes com Mal de Parkinson.

A diretoria do hospital concorda com esta experiência em apenas um dos pacientes. O escolhido é Leonard Lowe, o personagem de Robert De Niro, que não tinha resposta há 30 anos. Os resultados são impressionantes! Os pacientes passam a despertar e ter curiosidade pela vida e alegria de viver. Porém, Leonard começa a apresentar graves efeitos colaterais que preocupam o Dr Sayer e os próprios pacientes.

Imagem da Internet

Imagem da Internet

O longa metragem é baseado na história real do neurologista Oliver Sacks, com os sobreviventes da encefalia letárgica, patologia que atingiu milhões de pessoas e matou muitas delas na década de 1920.

Dirigido por Penny Marshal, o drama é muito interessante pela demonstração da vontade do médico em ajudar as pessoas e também mostra a equipe de enfermagem como atuante no cuidado. O filme é lindo, motivador e incita uma reflexão sobre a valorização da vida. Fofo recomenda!

Tempo de Despertar

Se eu Ficar

Se Eu Ficar é um filme daqueles para assistir com uma caixinha de lenços do lado. O drama conta a história de Mia Hall (Chloe Grace Moretz), uma adolescente muito talentosa, apaixonada pelo violoncelo e por Bethoveen. Mia começa um relacionamento com Adam (Jamie Blackley), o garoto popular da escola e roqueiro em ascensão. Ela precisa escolher se fica com o rapaz ou investe no sonho de estudar na famosa escola de música Juilliard. Filha de pais roqueiros descolados a garota vê sua vida mudar drasticamente após um acidente de carro.

Confesso que chorei mais do que quando assisti a Culpa é das Estrelas…

O filme, começa bem. A família é responsável pela parte cômica, com diálogos engraçados e situações leves. A melhor amiga Kim (Liana Liberato) também é divertida. Na metade final, o longa perde um pouco do ritmo e vira dramalhão mesmo.

Mia fica vagando pelo hospital, relembrando momentos de sua vida enquanto “a luz” fica rondando a garota. A trilha sonora é bem divertida e diversificada, misturando rock e música clássica.

Se Eu Ficar

O filme é baseado no livro de Gayle Forman, best seller desde sua estreia, ficando atrás apenas de a Culpa é das Estrelas. A obra foi relançada no Brasil pela Editora Novo Conceito, que também adquiriu os direitos da continuação, chamada Para Onde Ela Foi, que relata o amor do casal do ponto de vista de Adam.

Tartarugas Ninja

Na minha infância, eu adorava assistir desenhos. Eu curtia as tartarugas que amavam pizza e também sabiam lutar. Com o lançamento do filme das Tartarugas Ninja (e o apoio de um marido geek), eu fui assistir.

O filme conta a história das cobaias de laboratório que devido a uma mutação se transformaram. Eles estão enorme, bombados. Muito diferentes daqueles fofinhos do desenho nos anos 90. Os quatro irmãos Donatello, Raphael, Leonardo e Michelangelo foram criados pelo Mestre Splinter que os treinou como guerreiros ninja pois previa que o bullying seria pesado. Os rapazes se tornam justiceiros que buscam proteger a cidade dos bandidos do Clã do Pé.  A jornalista April O’Neil quer uma matéria que irá transformar sua carreira e acaba descobrindo segredos de um poderoso empresário.

O filme é cheio de cenas de ação e em alguns momentos o enredo fica bem arrastado. Os momentos mais engraçados são protagonizados pelas tartarugas, principalmente por Leonardo, apaixonado pela jornalista. O que mais me chamou a atenção foram os procedimentos estéticos que Megan Fox fez no rosto. Não curti a boca de pato… e a atuação da atriz continua bem fraca! Ela realmente não convence como a garota gente boa.

O filme, lançado pela Nickelodeon, é uma diversão no estilo sessão da tarde. Você não perde nada se esperar chegar na TV a cabo.

Divulgação