A dama dourada

Baseado em fatos reais, este filme conta a história de Maria Altmann, uma judia que fugiu da Áustria na Segunda Guerra Mundia e tenta recuperar a pintura que retrata sua tia. O quadro, de Gustav Klimt, foi roubado pelos nazistas durante a guerra.

Helen Mirren vive Maria, que decide então processar o país. Ela pede auxílio a um inexperiente advogado que ainda tenta se encontrar em seu trabalho, vivido por Ryan Reynolds. Os dois embarcam em uma jornada pela Europa e até a Suprema Corte americana. Durante o percurso, eles acabam enfrentando seus medos e redescobrindo suas raízes. Um relato emocionante sobre história, família e amizade. Fofo recomenda!

                                                               bildnis-adele-bloch-bauer-detail

Mais cartas de amor

Conheci um site muito lindo chamado More love letters. Tudo começou quando Hanna Brencher se mudou para Nova York e percebeu que a vida na Big Apple não seria tão glamourosa quanto ela imaginou. Ela ficou deprimida e encontrou conforto ao escrever. Começou como um diário, depois ela passou a escrever e espalhar cartas de amor, apoio e força pela cidade. Daí ela começou um site onde perguntava se as pessoas precisavam receber cartas assim. Ela acabou recebendo tantos pedidos que não conseguiu mais responder sozinha.

Hoje qualquer pessoa pode ajudar escrevendo cartas para alegrar o dia de alguém desconhecido. A equipe do site escolhe algumas histórias e qualquer um pode enviar uma correspondência. Você também pode indicar um amigo ou familiar para receber cartas de pessoas do mundo todo! Ainda existe uma sessão onde as pessoas enviam as cartas que foram encontradas pelo mundo. Achei uma ideia linda e tão delicada… Eu com certeza adoraria receber. Por enquanto, todas as mensagens são em inglês, mas já existe uma ideia para levar este projeto para outros países. Fofo recomenda!

Divertida Mente

Depois de Monstros S.A., Procurando Nemo e Up! A Pixar está de volta com um filme fofíssimo! Em Divertida Mente, o cérebro da garotinha Riley é a sala de controle de suas emoções: Alegria, Tristeza, Raiva, Medo e Nojinho. Quando os pais da menina decidem deixar a cidade natal de Minessota para viver em São Francisco, suas emoções precisam ajudá-la a se adaptar e crescer.

A versão original conta com as vozes de Amy Poehler, Mindy Kaling, Bill Hader, Lewis Black e Phyllis Smith. No Brasil, a dublagem foi feita por Miá Mello, Dani Calabresa, Katiuscia Canoro, Otaviano Costa e Léo Jaime. Os personagens são lindos, as cores e ambientes se modificam conforme as mudanças vão acontecendo com Riley. Também é muito divertido poder ver a sala de controle dos adultos da história. Ah, e chegue cedo…Não deixe de ver o curta amorzinho “Lava” que passa durante os trailers.

Fofo recomenda!

divertidamente

Irmãos

Uma das minhas primeiras lembranças de infância é a do dia em que você nasceu. Nosso pai sempre teve gosto pela tecnologia e costumava gravar fitas de áudio. Então já ouvi uma pequena Ju cantando… “eu quelia um nenê”! Hahaha

E aí eu desenhava você, loura e de olhos azuis. Até que você nasceu. Me lembro de ficar presa na cozinha com a Nana porque uma cigarra enorme tinha entrado na casa. Sei que me irritei com o medo da nossa irmã mais velha e sai correndo dali, enfrentando “o monstro”. Tá certo, até hoje não sou fã dessas criaturas cantantes, mas ainda não entendo esse pânico de vocês…

Então você chegou em casa. Eu estudava no jardim de infância e lembro da Nana me buscar e falar sobre você enquanto subíamos o elevador. As recomendações eram que eu não podia fazer barulho e nem te pegar sozinha. O quarto estava meio escuro, para proteger seus olhos de bebê. Eu fiquei na ponta dos pés para te ver. E lembro que você já tinha brincos nas orelhas! Parecia um filhotinho, toda delicada, minha bonequinha.

Mais de 20 anos depois deste episódio, me pego pensando nisso porque hoje meu afilhado se tornou um irmão mais velho. Que delícia vai ser acompanhar estes dois pequenos se conhecendo e crescendo juntos! Saudades de você, irmãzinha.

Parada

Um dia comum. Atribulado. Corrido. Visitar pacientes, resolver pendências, orientar pessoas. Encaminhar exames, cobrar resultados, esquecer de comer. Sorrir. Respirar.

Aí vem o grito. Pensa rápido. Parada cardíaca. Encontrar o médico. Aonde está o médico? Aonde está o pulso? Puxar o carrinho. Retirar o familiar do quarto. Encontrar alguém para acalmar o familiar. Ligar o desfibrilador. Colocar oxigênio. Iniciar massagens cardíacas. Agora o quarto está cheio. Tem barulho, muita coisa acontecendo. Aspirar adrenalina. Marcar os minutos. Olha o monitor. Médico intuba. Não para a massagem. Afastar. Choque. ele voltou. Vaga na UTI. Parar o elevador. Levar para a UTI. Arrumar papéis. Chamar a família. Passar plantão. Bater o cartão, sair pelo portão.

PCR

Chega o silêncio. A dor no corpo. Entro no carro e choro. Choro revendo todos os momentos, cada passo. O que foi bom, o que pode melhorar, o que tem que melhorar. Quem sou eu para viver esse tipo de emoção?

Depois de 8 anos cuidando de pessoas, eu já vivi muitos momentos de tensão, alegria e tristeza. Em muitos momentos eu não entendo como fui parar ali. Mas em outros, eu sei que é exatamente aonde eu deveria estar, é o que eu sei fazer e é a maneira que eu encontrei para crescer como pessoa e como profissional.

Para sempre Alice

Mais um filme que me encantou. Na história, Alice uma famosa professora de linguística que começa a ter lapsos de memória, esquecendo palavras e se perdendo nas ruas de Nova York. Ao investigar o motivo, ela descobre ser portadora de Alzheimer precoce. Essa descoberta testará os seus vínculos familiares e a levará a perder o que ela mais preza, sua capacidade de se comunicar com clareza.

O filme mostra o medo e a angústia de Alice quando ela começa a se perder de quem era. As dificuldades encontradas pelo marido, que deixa de ser um parceiro e passa a ser um cuidador. As diferenças nas atitudes dos filhos, em relação a querer ou não saber se eles também são portadores da doença e a adaptação à nova vida da mãe.

O tema é muito delicado e foi abordado de forma sensível e bonita. O mais interessante, na minha opinião, foi poder ver os sintomas iniciais e a visão do familiar que também se torna um cuidador. Um dramão, daqueles que nos fazem pensar em como a vida pode se transformar completamente, independente das nossas vontades. Para renovar nossa vontade de viver e nos lembrando de viver o momento e aproveitar o agora.

Julianne Moore ganhou vários prêmios, incluindo o Globo de Ouro, Bafta e o Oscar por este papel.

A Teoria de Tudo

Finalmente, eu assisti A Teoria de tudo. Um filme de amor. Conta a história de Stephen Hawking desde o período de estudante de doutorado, passa pelo descobrimento da sua doença e pelo seu sucesso como físico. Muito interessante também perceber a genialidade do físico e sua vulnerabilidade ao se deparar com os desafios da sua nova condição de vida. O filme é baseado no livro de sua esposa, Jane Hawking.

A-TEORIA-DE-TUDO-

Eddie Redmayne, o ganhador do Oscar pelo papel de Stephen é impressionante. Ele demonstra uma linguagem e adaptação corporal fantástica. Felicity Jones é Jane, a doce e tímida garota que dedicou a sua vida ao cuidado do homem que amava e da família que eles formaram.

A trilha sonora tem muitos elementos de música clássica e eletrônica. O figurino também me encantou. O filme nos leva a reflexão sobre o sentido da vida e a importância de valorizar as pessoas que estão ao nosso lado. Fofo recomenda!

Stephen e Jane na ficção e na vida real

Stephen e Jane na ficção e na vida real